100 trava-línguas super difíceis


Share via

Os trava-línguas são frases difíceis de pronunciar, formadas por muitas sílabas parecidas. Fazem parte do folclore brasileiro, sendo manifestações da cultura oral popular, transmitida de geração em geração.

Os trava-línguas são usados em brincadeiras infantis e em jogos de clareza e rapidez de articulação das palavras. São memorizados e repetidos de forma rápida, tendo como objetivo a sua pronúncia clara, sem erros de articulação. É, contudo, frequente a troca e a omissão de sílabas, bem como a sua errada articulação, produzindo cacofonia e divertimento.

100 trava-línguas super difíceis 1

1 – A lontra prendeu a Tromba do monstro de pedra E a prenda de prata De Pedro, o pedreiro.

2 – O filho afia o fio fino da faca.

3 – Bagre pronto, o branco padre tranca a grade.

4 – Sabia que a mãe do sabiá não sabia que o sabiá sabia assobiar?

5 – O pelo do peito do pé do Pedro é preto.

6 – O rato roeu a roupa do Rei da Rússia que a Rainha, com raiva, resolveu remendar.

7 – Atrás da pia tem um prato, um pinto e um gato. Pinga a pia, apara o prato, pia o pinto e mia o gato

8 – Uma aranha dentro da jarra. Nem a jarra arranha a aranha nem a aranha arranha a jarra.

9 – Chupa cana chupador de cana na cama chupa cana chuta cama cai no chão.

10 – La vem o velho Felix com o fole velho nas costas.

11 – Num ninho de mafagafos há sete mafagafinhos. Quando a mafagafa gafa, gafam os sete mafagafinhos.

12 – Trazei três pratos de trigo para três tigres tristes comerem.

13 – A aranha arranha a rã. A rã arranha a aranha. Nem a aranha arranha a rã. Nem a rã arranha a aranha.

14 – O tempo perguntou ao tempo quanto tempo o tempo tem, o tempo respondeu ao tempo que o tempo tem o tempo que o tempo tem.

15 – Se percebeste, percebeste. Se não percebeste, faz que percebeste para que eu perceba que tu percebeste. Percebeste?

16 – O Rato roeu a rica roupa do rei de Roma! A rainha raivosa rasgou o resto e depois resolveu remendar!

17 – Em rápido rapto, um rápido rato raptou três ratos sem deixar rastros.

18 – O sabiá não sabia que o sábio sabia que o sabiá não sabia assobiar.

19 – Sabendo o que sei e sabendo o que sabes e o que não sabes e o que não sabemos, ambos saberemos se somos sábios, sabidos ou simplesmente saberemos se somos sabedores.

20 – Olha o sapo dentro do saco. O saco com o sapo dentro. O sapo batendo papo e o papo soltando o vento.

21 – A Iara agarra e amarra a rara arara de Araraquara.

22 – Fala, arara loura. A arara loura falará.

23 – Quem a paca cara compra, paca cara pagará.

24 – Bagre branco, branco bagre.

25 – A babá boba bebeu o leite do bebê.

26 – A mulher barbada tem barba boba babada e um barbado bobo todo babado!

27 – O que é que Cacá quer? Cacá quer caqui. Qual caqui que Cacá quer? Cacá quer qualquer caqui.

28 – Chega de cheiro de cera suja.

29 – Concluímos que chegamos à conclusão que não concluímos nada. Por isso, conclui-se que a conclusão será concluída, quando todas tiverem concluído que já é tempo de concluir uma conclusão.

30 – Um ninho de carrapatos, cheio de carrapatinhos, qual o bom carrapateador, que o descarrapateará?

31 – Quem era Hera? Hera era a mulher de Zeus.

32 – O desinquivincavacador das caravelarias desinquivincavacaria as cavidades que deveriam ser desinquivincavacadas.

33 – O doce perguntou pro doce qual é o doce mais doce que o doce de batata-doce. O doce respondeu pro doce que o doce mais doce que o doce de batata-doce é o doce de doce de batata-doce.

34 – O bispo de Constantinopla, é um bom desconstantinopolitanizador. Quem o desconstantinopolitanizar, um bom desconstantinopolitanizador será.

35 – Esta casa está ladrilhada, quem a desenladrilhará? O desenladrilhador. O desenladrilhador que a desenladrilhar, bom desenladrilhador será!

36 – O original não se desoriginaliza! O original não se desoriginaliza! O original não se desoriginaliza! Se desoriginalizásemo-lo original não seria!

37 – Fia, fio a fio, fino fio, frio a frio.

38 – Se o Faria batesse ao Faria o que faria o Faria ao Faria?

39 – Farofa feita com muita farinha fofa faz uma fofoca feia.

40 – Não sei se é fato ou se é fita. Não sei se é fita ou fato. O fato é que você me fita e fita mesmo de fato.

41 – A naja egípcia gigante age e reage hoje, já.

42 – Gato escondido com rabo de fora tá mais escondido que rabo escondido com gato de fora.

43 – La vem o velho Félix com o fole velho nas costas.

44 – Um limão, mil limões, um milhão de limões.

45 – Ao longe ululam cães lugubremente à Lua.

46 – Com fé, vou a pé à Sé.

47 – Alô, o tatu tá aí? – Não, o tatu não tá. Mas a mulher do tatu tando, é o mesmo que o tatu tá.

48 – A faca afiada ficava no fundo do fogão.

49 – A chave do chefe Chaves está no chaveiro.

50 – Quando digo “digo”, digo “digo”. Não digo “Diogo”. Quando digo “Diogo”, digo “Diogo”. Não digo “digo”.

51 – Larga a tia, lagartixa. Lagartixa, larga a tia.

52 – A aglomeração na gleba glacial glosava a inglesa glamorosa que glosava com o gladiador glutão.

53 – A hidra, a dríade e o dragão, ladrões do dromedário do Druida foram apedrejadas.

54 – O frasco francês está fresco e frio.

55 – A abelha abelhuda abelhudou as abelhas.

56 – O bode bravo berra e baba na barba.

57 – A flora do seu Floripes vende flores fabulosas.

58 – O brinco da Bruna brilha.

59 – Dorme o gato, corre o rato e foge o pato.

60 – O tenente valente felizmente recebeu um presente.

61 – Bote a bota no bote e tire o pote do bote.

62 – Um tigre, dois tigres, três tigres.

63 – O gato fugiu pro mato e pegou carrapato no ato.

64 – José junta jabuticabas na jarra.

65 – Se a liga me ligasse, eu também ligava a liga. Mas a liga não me liga, eu também não ligo a liga.

66 – Maria-Mole é molenga. Se não é molenga, não é Maria-Mole. É coisa malemolente, nem mala, nem mola, nem Maria, nem mole.

67 – A vaca malhada foi molhada por outra vaca molhada e malhada.

68 – Os naturistas são naturalmente naturais por natureza.

69 – O padre pouca capa tem, porque pouca capa compra.

70 – Perto daquele ripado está palrando um pardal pardo.

71 – O princípio principal do príncipe principiava principalmente no princípio principesco da princesa.

72 – A pia perto do pinto, o pinto perto da pia. Quanto mais a pia pinga mais o pinto pia. A pia pinga, o pinto pia. Pinga a pia, pia o pinto. O pinto perto da pia, a pia perto do pinto.

73 – Há quatro quadros três e três quadros quatro. Sendo que quatro destes quadros são quadrados, um dos quadros quatro e três dos quadros três. Os três quadros que não são quadrados, são dois dos quadros quatro e um dos quadros três.

74 – Não confunda ornitorrinco com otorrinolaringologista, ornitorrinco com ornitologista, ornitologista com otorrinolaringologista, porque ornitorrinco, é ornitorrinco, ornitologista, é ornitologista, e otorrinolaringologista é otorrinolaringologista.

75 – Toco preto, porco fresco, corpo crespo.

76 – Se o Pedro é preto, o peito do Pedro é preto e o peito do pé do Pedro também é preto.

77 – Pedro pregou um prego na porta preta.

78 – Paulo Pereira Pinto Peixoto, pobre pintor português, pinta perfeitamente, portas, paredes e pias, por parco preço, patrão.

79 – Pedreiro da catedral, está aqui o padre Pedro? – Qual padre Pedro? – O padre Pedro Pires Pisco Pascoal. – Aqui na catedral tem três padres Pedros Pires Piscos Pascoais como em outras catedrais.

80 – Se o papa papasse papa, se o papa papasse pão, se o papa tudo papasse, seria um papa -papão.

81 – Disseram que na minha rua tem paralelepípedo feito de paralelogramos. Seis paralelogramos tem um paralelepípedo. Mil paralelepípedos tem uma paralelepipedovia. Uma paralelepipedovia tem mil paralelogramos. Então uma paralelepipedovia é uma paralelogramolândia?

82 – A rua de paralelepípedo é toda paralelepipedada.

83 – O Borges relojoeiro ruminara roendo raspas de raiz de romãzeira.

84 – Teto sujo, chão sujo.

85 – A vida é uma sucessiva sucessão de sucessões que se sucedem sucessivamente, sem suceder o sucesso.

86 – Fui caçar socó, cacei socó só, soquei socó no saco socando com um soco só.

87 – Caixa de graxa grossa de graça.

88 – Tecelão tece o tecido em sete sedas de Sião. Tem sido a seda tecida na sorte do tecelão.

89 – Uma trinca de trancas trancou Tancredo.

90 – Se cada um vai a casa de cada um é porque cada um quer que cada um vá lá. Porque se cada um não fosse a casa de cada um é porque cada um não queria que cada um fosse lá.

91 – Tem uma tatu-peba, com sete tatu-pebinha. Quem destatupebar ela, bom destatupebador será.

92 – Atrás da porta torta tem uma porca morta.

93 – Para ouvir o tique-taque, tique-taque, tique-taque. Depois que um tique toca é que se toca um taque.

94 – Se vaivém fosse e viesse, vaivém ia, mas como vaivém vai e não vem, vaivém não vai.

95 – O seu Veiga come aveia e pão com manteiga.

96 – Casa suja, chão sujo. Chão sujo, casa suja.

97 – Brito britou de brilhantes, brincando de britador.

98 – Luzia lustrava o lustre listrado, o lustre listrado luzia.

99 – Catarina canta uma canção com Carina.

100 – Pardal pardo, por que sempre palras? Palro sempre e palrarei, porque sou pardal pardo. O palrador d’el-rei.


Compartilhe com os seus amigos!

Share via
guest
0 Comentários
Comentários em linha
Exibir todos os comentários
Send this to a friend