16 histórias sobre animais de estimação e suas peculiaridades


Share via

Hoje em dia, os animais de estimação fazem parte das nossas vidas e podemos mesmo afirmar que são companheiros inseparáveis dos seus donos. Tudo o que cães e gatos desejam e merecem é um lar amoroso e atencioso. Se, por um lado, os humanos abrem as portas de suas casas e cedem um espaço em suas camas, por outro, eles também recebem muito em troca.

Animais de estimação são uma fonte infinita de situações cômicas por causa de suas ações e de suas decisões estranhas. No entanto, às vezes, acontece exatamente o oposto — eles parecem tomar sábias decisões e até nos passar dicas de como resolver alguns problemas. Já outros pets usam seu intelecto avançado para ensinar uma lição ao seu dono ou até enganá-lo.

Nós, do Tediado, amamos ler histórias sobre animais de estimação e suas peculiaridades. É quase inevitável não rir destes pets. Confira!

1

No último verão, fizemos uma reforma na casa da minha mãe. E todos os dias nossa dachshund ia ao mercadinho pegar pão, uma caixa de leite e ganhava um sorvete como recompensa. Tudo era colocado em uma mochila nas costas dela. No primeiro dia, eu a apresentei a todos os funcionários de todos os turnos e expliquei que seu nome era Sonia, o que ela viria pegar diariamente, e que tipo de sorvete ela preferia. Funcionou muito bem — ela não se perdeu nem uma única vez. Era uma caminhada de um quarteirão, ela esperava na fila, comia seu sorvete na hora e depois trazia o pão e o leite para casa. Isso realmente nos ajudou a poupar muito tempo. Ela era uma estrela na vizinhança, foi filmada e tudo.

2

Tínhamos um gato que era assustadoramente inteligente. Ele conseguia abrir portas e ligar os interruptores de luz. Uma das coisas que ele costumava fazer era abrir os armários da cozinha e sentar-se dentro das panelas, então compramos travas à prova de bebês. Nosso gato se sentou e observou enquanto o meu marido instalava a primeira trava e a testava. Em seguida, enquanto mantinha contato visual com meu esposo, ele estendeu a pata e abriu a porta do armário com a trava já na primeira tentativa. Meu marido nem se preocupou em instalar o resto das travas, e apenas aceitamos que tínhamos de lavar todas as panelas e as frigideiras antes de usá-las.

3

Começou a aparecer ratos no meu apartamento. Aparentemente, eles estavam entrando pelo banheiro. Tapei com cimento todos os buracos possíveis que encontrei e armei uma ratoeira embaixo da banheira. De manhã, quando acordei, a ratoeira tinha desaparecido, e ninguém tinha pegado. Peguei uma lanterna e fui vasculhar embaixo da banheira. Ela estava em um lugar completamente diferente de onde eu tinha colocado, não tinha mais a isca e a madeira estava claramente roída. Com extrema cautela, apenas toquei na ratoeira, ela desarmou e machucou meu dedo. Resolvi baixar e assistir Tom & Jerry. Meus dedos estão doendo.

4

Toda vez que estou tomando banho, meu cachorro me encara preocupado. Ele deve presumir que estou triste por estar ali, já que ele mesmo odeia banhos. Então ele pega e joga um brinquedo na banheira para me fazer sentir melhor.

16 histórias sobre animais de estimação e suas peculiaridades 2

5

Não é segredo para ninguém que os gatos adoram comer de madrugada, mas as pessoas não gostam de acordar para alimentá-los. Assim, nosso gato aprendeu a me acordar de uma maneira muito imperceptível, tanto que eu pensava que estava acordando sozinha. Além disso, se ele acordasse meu namorado, em vez de comida, receberia apenas uma reclamação. Ele age como um despertador inteligente. Se eu começo a me mexer durante o sono, ele começa a miar, mas se for meu namorado, ele fica em silêncio. E assim continua até eu acordar.

6

Eu tinha um rato de estimação chamado Rudi que era muito inteligente e preguiçoso. Ele sempre movia a tigela com sua comida até que ficasse logo abaixo da sua rede. Então ele se deitava nela, e pendia a cabeça sobre a borda da tigela de comida, para que ele pudesse comer deitado.

7

Meu cachorro também é do tipo inteligente. Quando estou cozinhando, enquanto espero a água ferver ou algo do tipo, sempre fico no computador. Outro dia, estava fazendo mingau para o meu cachorro, e como sempre, acendi o fogão e fui para o computador. Alguns minutos depois, ele veio até onde eu estava e olhou em direção à cozinha; fui lá e a água estava fervendo. Coloquei o mingau e fui novamente para o computador. Assim que o mingau começou a ferver, meu cachorro voltou correndo como se dissesse: “Corra, senão vai queimar tudo”. É que ele sabe que vai ter de comer mesmo assim.

8

Minha labradora chamada Alma acabou cortando a perna em um pedaço de vidro e ainda teve um ferimento na cabeça. Claro, ficamos com pena dela e demos carinho e petiscos. Que tipo de coração pode suportar uma carinha triste? E ela sabe demonstrar direitinho que está triste. Mas tudo muda quando coloco minha roupa e vou para a rua passear com ela. Como você pode ver, nem parece que ela está sofrendo.

16 histórias sobre animais de estimação e suas peculiaridades 3

9

Meu cachorro sempre insinua que algo está acontecendo lá fora e me força a olhar pela janela para conferir o que se passa. Só que, no momento em que me levanto, ele toma meu lugar. É que ambos gostamos de uma poltrona em particular. Nunca tenha um cachorro mais inteligente que você.

10

Meus dois gatos dormem comigo — um ao meu lado, o outro em um travesseiro perto da minha cabeça. Sempre caímos no sono juntos, mas eles não dormem a noite toda e saem do quarto. No entanto, assim que meu alarme toca, eles vêm correndo a todo vapor e assumem suas posições originais (em um movimento coordenado, a julgar pela batida na lateral da cama todas as manhãs), e quando abro os olhos, eles erguem preguiçosamente a cabeça, apertando o olhar sonolento, bocejando, fingindo que acabaram de acordar.

11

Eu tinha uma cadela chamada Matilda. Ela era muito inteligente e adorava aventuras. Ela cavava embaixo da cerca, fugia sabe-se lá para onde e voltava para casa algumas horas depois com a maior cara de inocente.

Durante uma de suas fugas, minha mãe a encontrou no caminho pro mercado. Ela viu Matilda sentada ao lado de umas velhinhas que vendiam tortas. Ela fazia uma cara de cachorro abandonado, e expressava a agonia de uma fome insuportável. Naturalmente, as velhinhas a alimentavam. Quando minha mãe se aproximou, ela disparou como um torpedo. Depois, quando chegou em casa, minha mãe viu a Matilda com uma carinha de inocente pedindo comida. Mamãe perguntou se ela não tinha vergonha na cara. Matilda se fez de desentendida e se retirou para sua casinha para bolar outro plano de fuga.

12

Uma vez, um pombo entrou pela janela. E agora, segundo meu cachorro, a janela precisa ser vigiada constantemente. Não importa se está aberta ou não.

13

Eu tinha uma rata chamada Romana que era muito inteligente. Ela sempre conseguia sair da gaiola pela porta de cima e vinha correndo para ganhar carinho. Mas o mais incrível era que ela sempre fechava a porta para que os outros três ratos não pudessem sair. Ela sabia que se isso acontecesse, o tempo que eu ia gastar procurando os outros faria com que ela recebesse menos carinho.

14

Eu juro que é verdade: meus gatos não conseguem abrir a porta, mas sempre querem sair. Meus cachorros conseguem, mas não têm interesse de sair. Certa vez, de manhã, estava um caos em casa. Fui olhar: a porta estava aberta, os gatos brincando na neve, os cachorros comendo biscoitos que misteriosamente caíram de cima da geladeira.

15

Usava meu gato como um detector de mentiras. Se eu ficasse com dúvidas sobre o caráter de alguém, dava uma desculpa para poder passar em casa com a pessoa rapidinho para pegar um documento ou algo assim. E quando a pessoa conhecia meu gato, ele pedia carinho, miava, se escondia ou sibilava. Uma vez, ele até atacou um cara. Mais tarde, descobri que esse homem tinha um sério transtorno mental. Meu bichano serviu fielmente como “detector” por 18 anos. Nunca se enganou!

16

O brinquedo favorito do meu cachorro é o Kong. Ele tem o formato de um boneco de neve e você o preenche com ração ou petiscos, e quanto mais seu pet brinca, mais comida cai. Bem, basicamente, ele descobriu que quanto mais o brinquedo quica, mais ração cai. Uma vez, meu marido acordou no meio da noite com um barulho alto e constante. Acontece que nosso cachorro estava correndo até o topo da escada, jogando o Kong escada abaixo e depois correndo de volta para pegar toda a comida que caía. E então ele repetia o processo.


Compartilhe com os seus amigos!

Share via
guest
0 Comentários
Comentários em linha
Exibir todos os comentários
Send this to a friend